É BRINCADEIRA: Uso de helicóptero: Claudia Regina é cassada pela décima vez, mas segue no cargo


 A juíza Ana Clarisse Arruda Pereira, titular da 34ª Zona Eleitoral de Mossoró, implicou mais uma condenação contra a prefeita Claudia Regina (DEM) e o vice-prefeito Wellington Filho (PMDB). Desta vez por prática de “caixa dois”. A decisão anula os votos, mas não afasta a prefeita e o vice dos cargos até que o processo transite em julgado.
A denúncia foi do Ministério Público Eleitoral, que apontou que 42,5% de todo o gasto da campanha foi referente a doações irregulares de empresas que prestam serviços a Prefeitura Municipal de Mossoró, além do uso de helicóptero não declarado.
Conforme a denúncia do MPE, Claudia Regina e Wellington Filho teriam feito uso de R$ 1.341.814,20 referentes a estas doações e ao uso do helicóptero.
A defesa da prefeita e do vice prefeito alegaram que toda a qualquer empresa é livre para doar para campanha eleitoral o valor previsto em lei conforme o patrimônio que tem e sobre o helicóptero explicaram que não foi usado pela campanha de Claudia Regina.
Escreveram no processo é de propriedade do empresário Edvaldo Fagundes. Não estava a disposição do comitê eleitoral de Claudia Regina e Wellington Filho e sim sendo usado pelo empresário e seus familiares para participar das movimentações, assim como qualquer cidadão fez uso de seus veículos, inclusive bicicletas, para irem as movimentações.
A juíza eleitoral Ana Clarissa ponderou os termos da acusação e da defesa para considerar Claudia Regina e Wellington Filho culpados (teriam sido beneficiados pelo uso do helicóptero), tendo anulado seus votos, determinando uma nova eleição, porém apenas quando o referido processo transitar em julgado em última instância.
Jornal De Fato

Comentários