quarta-feira, 30 de maio de 2012

GUARABIRA - PB

BEM VIDO A CAPITAL DO BREJO PARAIBANO - GUARABIRA - PB
VISTA AEREA DA CIDADE DE GUARABIRA - PB

Os primeiros habitantes conhecidos da localidade foram os índios Potiguaras. Por volta do século XVI, eles viviam em constantes conflitos com os colonizadores Franceses e Portugueses. 
Colégio da Luz e Seminário Diocesano
VISTA AEREA DA CIDADE DE GUARABIRA - PB
FOTO- GABRIELPE
Reinando no Século XVI dom Felipe II, Duarte Gomes da Silveira teve notável influência nas remotas origens de Guarabira. Foi durante o domínio espanhol que Duarte Gomes da Silveira iniciou, nas férteis caatingas em Quandús, perto de Araçagi, a pecuária e latifúndios. Nascera em Olinda, filho de pais portugueses Pedro Alves da Silveira e Maria Gomes Bezerra. Digno de relevo no fim das guerras dos Potiguaras, em 1578, veio em missão de paz da vila de Natal para Cupuoba e Quandús, aldeia de índios, o padre jesuíta Gaspar Sampére. Ele viajara a pé para a pacificação Potiguar, sem armas de espécie alguma, apenas revestido da couraça da fé, transformando os valentes rebeldes selvagens em ovelhas mansas e fiéis.

VISTA PANORÂMICA DA CIDADE GUARABIRA - PB
O padre Gaspar, engenheiro arquiteto especialista em fortificações militares, era espanhol. Tempos após, holandeses garimpeiros, sob as ordens de Elias Herckmans, procuravam minas no Rio Araçagi desta zona. Esse ocorrido se deu na segunda metade do século XVI, quando da criação da capitania e fundação do município de Nossa Senhora das Neves, em 1585.
VISTA PANORÂMICA DA CIDADE GUARABIRA - PB
Em 1592, o governador da capitania, Feliciano Coelho de Carvalho, com a colaboração dos Tabajaras, conseguiu, por diversas vezes, travar combates com os índios Potiguaras localizados na Serra da Copaoba, atual Serra da Raiz, com a participação dos aliados franceses. Nesse período, em virtude de seus trabalhos, Duarte Gomes recebeu o título de capitão-mor da Serra de Cupaoba.

SERRA DA JUREMA E NO PONTO MAIS ALTO O SANTUÁRIO DE FREI DAMIÃO - EM GUARABIRA - PB

Fundação do município

A fundação de Guarabira vem do ano de 1694, em terras do Engenho Morgado, pertencente a Duarte Gomes da Silveira. As primeiras residências edificadas dariam, mais tarde, origem a Vila da Idependência (primeiro nome da cidade de Guarabira), que em virtude de sua localização e da excelência de seu solo tornou-se dona de grande prestigio e influência nas cercanias.
ANTIGA ESTAÇAÕ FERROVIÁRIA DE GUARABIRA - PB

Em 1º de Novembro de 1755, com um grande terremoto de Portugal que só em Lisboa matou mais de 40.000 pessoas, destruindo o município, um senhor, por nome de José Rodrigues Gonçalves da Costa, tomado de pânico, fugiu de Póvoa de Varzim, na província de Porto, sua terra. José Rodrigues chegava a Guarabira com toda sua família, construindo uma capela e colocando a imagem de Nossa Senhora da Luz que trouxera de Portugal. Esta tornou-se a padoeira do município, embora o padre João Milanez já tivera construído a primeira do município, a capela de "Nossa Senhora da Conceição", em 1730. Em 1760 começavam as primeiras orações e novenas à Virgem da Luz, a primeira casa de oração era de taipa, mandada construir por ele onde oficializava o Pe. Cosme.
A Bela Catedral de Guarabira-PB
CATEDRAL DE NOSSA SENHORA DA LUZ EM GUARABIRA - PB
FOTO- GABRIELPE
Batalhas
Em 1820, tendo D. João VI jurado a Constituição Portuguesa, levantou-se um motim e, em sinal de protesto, muitos pegaram as armas. Os revoltosos reunidos em Cuitegí deste termo atacaram Alagoa Grande, avançando até Areia, onde morreu a questão.
Matriz de Santo Antônio, Paróquia do Bairro Novo
IGREJA MATRIZ DE SANTO ANTONIO EM GUARABIRA - PB
FOTO - GABRIELPE

Conquistas

Por força da lei de 29 de Novembro de 1832, foi constituído o Distrito de Paz; O Povoado foi crescendo e, em 1837, foi elevado à condição de Vila, com o nome de Independência, através da Lei Provincial n.º 17 de 7 de Abril de 1837, instalando-se efetivamente no dia 11 de novembro do mesmo ano. Vinte anos depois, no dia 10 de outubro de 1857, foi criada a Comarca de Guarabira.

 VISTA AEREA DA CIDADE DE GUARABIRA - PB

A Comarca foi criada, a 10 de outubro de 1857, um ano após extinta, e restaurada em 1870. Novamente extinta em 1871 e definitivamente restabelecida, a 25 de Julho desse mesmo ano.
Aérea de parte do Bairro Novo - Guarabira-PB
VISTA AEREA DA CIDADE DE GUARABIRA - PB
FOTO- GABRIELPE
Pela divisão territorial de 1938, o município contava com os distritos de Alagoinha, Araçaji, Cuitegi, Mulungu e Pirpirituba. Em 1951 foi criado o Distrito de Pilõezinhos. Esses Distritos foram se emancipando e tornando-se municípios. Atualmente, temos os distritos de Cachoeira, Pirpirí e Maciel.
VISTA AÉREA DO SANTUÁRIO DE FREI DAMIÃO EM GUARABIRA-PB
FOTO - Portal da Guaraves
VISTA AÉREA DO SANTUÁRIO DE FREI DAMIÃO EM GUARABIRA-PB

Emancipação

Em 1874, dera-se a invasão dos "Quebra-quilos", havendo depredações, por lei 841 de 26 de novembro de 1887, finalmente foi elevada à categoria de cidade, considerada uma das maiores do estado.
VISTA AEREA DA CIDADE DE GUARABIRA - PB

Características geográficas
Área 166 km² [2]
População 55 340 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 333,37 hab./km²
Altitude 97 m
Clima tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH 0,659 médio PNUD/2000[4]
PIB R$ 383 901,000 IBGE/2009[5]
PIB per capita R$ 6 838,77 IBGE/2009[5]

FONTE DO TEXTO HITÓRICO - WIKIPEDIA.ORG

SERRA DO MEL - RN

BEM VINDO A TERRA DO CAJÚ - SERRA DO MEL - RN 
PÓRTICO DA ENNTRADA DA CIDADE DE SERRA DO MEL - RN
FOTO- CLEBER LIMA
A HISTÓRIA DE SERRA DO MEL RN  
O município de Serra do Mel nasceu de um projeto de colonização idealizado em 1970 pelo então governador potiguar José Cortez Pereira de Araújo, implantado em 1972, ainda em seu governo, mas somente concluído no ano de 1982 com a ocupação de quase todas as suas vilas rurais.O projeto de colonização que deu origem ao município foi executado conforme o modelo dos MoshavIsrael) e tinha por finalidades:
Ficheiro:Igreja matriz de Serra do Mel.JPG
IGREJA MATRIZ DE NOSSA SENHORA APARECIDA EM SERRA DO MEL - RN
FOTO- JERFFERSON
  • Constituir uma reforma agrária na região, através da doação de lotes em condições favoráveis aos pequenos agricultores;
  • Absorver parte do contingente do parque salineiro que fora desempregado pela mecanização das salinas nas áreas próximas.
Ficheiro:Calçadão de serra do mel.jpg
CALÇADÃO EM SERRA DO MEL - RN
FOTO- PREFEITURA DE SERRA DO MEL

Sua colonização teve início a partir de sua criação, com o assentamento das primeiras vilas: Paraná, São Paulo, Guanabara, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Sendo, no total, estruturado para atender 1.196 famílias.
Ficheiro:Pracinha de Serra do Mel.JPG
PRAÇA CENTRAL DE SERRA DO MEL - RN
FOTO - JERFFERSON

O deslocamento dessas famílias ocorreu gradativamente, e em 1982, ano de conclusão do projeto, já contava com 19 vilas colonizadas, totalizando 1.003 famílias residentes.
VISTA AÉREA DA CIDADE DE SERRA DO MEL - RN
FOTO - TURISMOPELOBRASIL.NET
Lote com cajueiros
Em 1984 se deu a colonização de todas as vilas que compunham projeto, e os primeiros resultados começaram a surgir da produção agrícola. Em pouco tempo Serra do Mel passou a ser um grande celeiro produtivo do Rio Grande do Norte, principalmente através do projeto estimulador da prática do cooperativismo aliado à cultura do cajueiro e à grande exportação de castanha caju.
PALNTAÇÃO DE CAJÍU EM SERRA DO MEL - RN
FOTO - ARQUITETURISMO
 
Assim, no dia 13 de maio de 1988, de acordo com a Lei nº 803, Serra do Mel conseguiu sua autonomia política, tendo suas terras desmembradas de Assu, Areia Branca, Carnaubais e Mossoró, tornando-se um novo município do Rio Grande do Norte, o único a ter sua origem a partir de uma área de assentamento de trabalhadores sem terra no Estado.

TERMINAL RODOVIÁRIO DE SERRA DO MEL - RN
FOTO - TURISMOPELOBRASIL.NET

Características geográficas
Área 616,509 km² [3]
População 10 281 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 16,68 hab./km²
Altitude 215 m [5]
Clima Semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH 0,619 médio PNUD/2000[6]
PIB R$ 60 072,329 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 6 320,08 IBGE/2008[7]

 
TEXTO HISTÓRICO - WIKIPEDIA.ORG


segunda-feira, 28 de maio de 2012

ESCOLA JOSÉ SOARES DE SOUZA DE ARAÇA- EXTREMOZ

NOI ULTIMO DIA 24 DE MAIO DE 2012, RECEBI EM CEARÁ-MIRIM OS ALUNOS DA ESCOLA JOSÉ SOARES DO DISTRITO DE ARAÇA MUNICÍPIO DE EXTREMOZ, A CONVITE DA PROFESSORA ÉRICA. CONFIRA OS MELHORES MOMENTOS..

NA USINA SÃO FRANCISCO



NA CASA GRANDE DO ENGENHO GUAPORÉ




NO ENGENHO MUCURIPE






NO ENGENHO NASCENÇA

PROFESSORA ÉRICA



VENHA VOCÊ TAMBÉM COM SUA ESCOLA CONHECER A TERRA DOS VERDES CANAVIAIS.  (84) 9948-2652 / 9156-9060 - EMAIL - baraoturismocm@hotmail.com


sexta-feira, 25 de maio de 2012

CURRAIS NOVOS - RN

BEM VINDO A TERRA DA CHEELITA
CURRAIS NOVOS - RN
PÓRTICO DA DE CURRAIS NOVOS - RN (APANHADEIRA DE ALGODÃO E O VAQUEIRO)
FOTO- WALTER LEITE
 
 
VISTA PANORÂMICA DA CIADE DE CURRAIS NOVOS - RN
 
Inicialmente habitada por índios Cariris, o município de Currais Novos tem sua origem ligada ao período conhecido como Ciclo do Gado, no século XVIII.
 

VISTA PANORÂMICA DA CIDADE DE CURRAIS NOVOS - RN

No ano de 1755, o Coronel Cipriano Lopes Galvão, vindo de Igarassu, PE, onde casara com dona Adriana de Holanda e Vasconcelos, fixou residência na “data do Totoró”, estendendo pela região do “São Bento” uma fazenda de gado. Na bifurcação dos rios Totoró e Maxinaré, confluência de vaqueiros, construiu, em 1760, uma casa e três “novos currais”, de pau-a-pique com troncos de aroeira, usados para o gerenciamento da criação, compra e venda do gado.

PREFEITURA DA CIDADE DE CURRAIS NOVOS - RN

O Coronel Cipriano Lopes Galvão morreu em 1764, deixando seis filhos. O primeiro de seus filhos, o Capitão-Mór Cipriano Lopes Galvão (nascido em 1753), proprietário do Sítio São Bento, a pedido do pai, constrói uma capela em honra a Sant’ Ana, custeando e doando “meia légua de terra”, na ponta da Serra do Catunda, para patrimônio da santa. Em 1808, devido ao desenvolvimento agropecuário, já havia outras famílias de colonizadores fixados na região, constituindo um povoado. Assim, em 26 de julho de 1808, concluída a capela, realizou-se a primeira procissão com a imagem de Sant’ Ana (trazida do Recife), levada pelo Capitão-Mór, sua família, criados e amigos, do Totoró até a capela.
IGREJA MATRIZ DE SANTANA EM CURRAIS NOVOS - RN

Tendo crescido a população do povoado, a Capela original já não comportava seus fiéis, por isso, em outubro de 1889, inicia-se a sua demolição para a construção de uma igreja – hoje Matriz de Sant’ Ana.
MONUMENTO DO CRISTO REI EM CURRAIS NOVOS - RN

Currais Novos foi Distrito de Paz do município de Acari até o ano de 1890, quando, em 15 de outubro, foi elevado à condição de município autônomo e sua sede, à categoria de vila – sendo instalado a 6 de fevereiro de 1891. Em 29 de novembro de 1920, a vila é elevada à categoria de cidade.
Ficheiro:Currais Novos.jpg
VISTA AÉREA DA CIDADE DE CURRAIS NOVOS - RN
FOTO - WIKIPEDIA.ORG

Quanto a sua denominação, deu-se que os famosos “currais novos”, construídos pelo Capitão-Mór Galvão, tornaram-se símbolos do desenvolvimento pastoril da região, passando a designar, com o tempo, a fazenda, a capela, o povoado, a vila, e, conseqüentemente, o próprio município.
AÇUDE TORORÓ EM CURRAIS NOVOS - RN

Os currais que deram nome ao município funcionaram até 1790, também com feiras de gado e vaquejadas – disputas de corridas entre vaqueiros, o divertimento rural dos finais de semana. Após a morte do Capitão-Mór Galvão, as disputas passaram a ocorrer no Sítio São Bento, onde se construiu, em 1830, um pátio de vaquejada. Com o passar do tempo, a vaquejada torna-se uma tradição para o município, atraindo sempre, até a atualidade, inúmeros participantes e visitantes.
 
TEXTO HISTÓRICO - www.curraisnovos.rn.gov.br
 
PEDRA FURADA EM CURRAIS NOVOS - RN
 
 De forte formação geológica, o município também se destaca por abrigar a Mina Brejuí, a maior mina de scheelita da América do Sul e o Canyon dos Apertados, único canyon de rocha granítica do mundo. - FONTE - WIKIPEDIA.ORG
MINA BREJUÍ EM CURRAIS NOVOS - RN
 
 
Características geográficas
Área864,341 km² [3]
População42 795 hab. (RN: 9º) – IBGE/2011[4]
Densidade49,51 hab./km²
Altitude341 m
Climasemi-árido BSh
Fuso horárioUTC−3
Indicadores
IDH0,724 (RN: 9°) – médio PNUD/2000[5]
PIBR$ 243 230,193 mil IBGE/2008[6]
PIB per capitaR$ 5 615,38 IBGE/2008[6]
FONTE - WIKIPEDIA.ORG
 
 


FAMTUR DO SINDICATO DOS GUIAS DE TURISMO DO RN - SINGTUR - A CEARÁ-MIRIM

NO ULTIMO DIA 23 DE MAIO DE 2012, O SINDICATO DE GUIAS DO RIO GRANDE DO NORTE - SINGTUR - REALIZOU NA CIDADE DE CEARÁ-MIRIM UM FAMTUR COM O OBJETIVO DE DESCOBRIR E DIVULGAR AS POTENCIALIDADES TURÍSTICAS DO MUNICÍPIO COMO: O ROTEIRO DOS ENGENHOS E CENTRO HISTÓRICO, A APRESENTAÇÕES CULTURAIS E O ARTESANATO. A RECEPÇÃO FOI FEITA PELO BARÃO E BARONESA E PELO JUIZ VICTOR BARROCA.  E APRESENTAÇÃO CULTURAL DA CIA MUCARTES DE TEATRO DE MÚCIO VICENTE. CONFIRA OS MELHORES MOMENTOS..

NO MERCADO PÚBLICO


BARÃO E A BARONESA
CIA MUCARTES DE TEATRO


NO PALÁCIO ANTUNES


BARÃO, O PREFEITO DE CEARÁ-MIRIM - PEIXOTO, E JARBAS DO SINGTUR
NA RUA AURORA
SOLAR DOS SÁ
BIBLIOTECA MUNICIPAL

NA IGREJA MATRIZ
















NO ENGENHO SÃO LEOPOLDO

  


NO ENGENHO MUCURIPE












EQUIPE DO SINGTUR - RN
O BARÃO E A BARONESA DE CEARÁ-MIRIM

AGRADECIMENTOS

JARBAS TINOCO - PRESIDENTE DO SINGTUR - RN
BARTIRA SEIXAS - CONSULTORA EM TURISMO
 MYCHELLE FERNANDES - SECRETÁRIA ADJUNTA DE TURISMO DE CEARÁ-MIRIM
MÚCIO VICENTE E ATORES -CIA MUCARTES DE TEATRO
BEATRIZ SOUZA - BARONESA - CIA BARÃO ALL
ANDERSON MORAES - JUIZ - CIA BARÃO ALL

E A TODOS QUE PARTICIPARAM DO FAMTUR COM O BARÃO DE CEARÁ-MIRIM.. MUITO OBRIGADO!



Seguidores